Condições a serem avaliadas

Referentes ao paciente:

  • Condição física e psicológica
  • Sensibilidade e drogas específicas
  • Historia da experiência com anestésicos
  • Medicamentos em uso pelo paciente

Referentes ao procedimento:

  • Tempo de duração da intervenção
  • Técnica anestésica a ser empregada
  • Escolha do anestésico
  • Necessidade e quantidade de vasoconstritor
  • Duração do efeito do anestésico (meia vida plasmática)

Avaliação física do paciente

  • Idade, sexo, peso e ocupação
  • Estado geral do paciente
  • Estado hormonal e lactação
  • DST e doenças infectocontagiosas – Biossegurança
  • Estado cardiovascular
    – pulso
  • Pressão arterial
  • Discrasia sanguínea (hemofilia)
  • Dificuldade respiratória
    – tosses
    – enfisema
  • Sistema nervoso
  • Estado psiquiátrico
  • Deficiências metabólicas
  • Distúrbios endócrinos
  • Manifestação de alergia

Interação: Anestésico local – medicamento


Anestésico – Amino e Cimetidina

  • Aumento da meia vida do anestésico

– Lidocaína, Mepivacaína, Prilocaína, Bupivacaína.

Anestésico – Ester e Sulfonamida (Bactrin)

  • Inibição da ação antimicrobiana

Anestésico e Sedação Opióide

  • Risco de superdosagem anestésica

Interação: Vasoconstritor e Medicamentos

Vasoconstritor e ATD Tricíclicos

  • Aumenta a ação vasoconstritora
  • Evitar noradrenalina

Vasoconstritor e Cocaína

  • Liberação de noradrenalina
  • Taquicardia e hipertensão levam a débito cardíaco

Necessidade de uso de vasoconstritores:

  1. Aumento da ação anestésica
  2. Redução do sangramento

Fonte da imagem: topgesto.com.br

ENVIE UMA RESPOSTA