[dropcap]A[/dropcap] resina acrílica é um material utilizado para vários trabalhos na Odontologia: confecção da base de próteses parciais e totais, placas miorrelaxantes, moldeiras individuais, padrões de fundição, próteses provisórias imediatas, coroas provisórias, dentes artificiais, reparo de próteses totais, acrilização de aparelhos ortodônticos, dentre outros.

A versatilidade da resina acrílica se deve, entre outros motivos, ao fato de ser: insípida, inodora, não tóxica, não irritante aos tecidos bucais (mas algumas pessoas têm alergia ao monômero), insolúvel na saliva, fácil de manipular e de polir, possível de desinfecção; além de apresentar alta estabilidade dimensional, morfológica e de cor.

Indicação

  • Confecção da base de próteses parciais e totais
  • Placas miorrelaxantes
  • Moldeiras individuais
  • Padrões de fundição
  • Próteses provisórias imediatas
  • Coroas provisórias
  • Dentes artificiais
  • Reparo de próteses totais
  • Acrilização de aparelhos ortodônticos

Composição

Polímero (Pó) Monômero (Líquido)
Polimetacrilato de metila Metacrilato de metila
Peróxido de benzoíla Hidroquinona (0,006 %)
Pigmentos Dimetacrilato de glicol
Copolímeros Dimetil-para-toluedin


Fases da mistura

1ºFase Arenosa: Durante a fase arenosa as pérolas de polímero são completamente envolvidas pelo monômero que preenche os espaços vazios e o conjunto adquire uma cor translúcida. O nome atribuído a esta fase é consequência do aspecto semelhante a uma massa de areia molhada, que apresenta baixo escoamento e ganha brilho superficial por afloramento do excesso de líquido quando pressionada.

2ºFase Fibrosa: Na fase pegajosa o líquido dissolve as longas cadeias de polímero, tornando a mistura viscosa e aderente, fazendo com que na tentativa de manipulação apareçam inúmeros fios finos e pegajosos entre as porções resultantes.

3ºFase Plástica: Durante a fase plástica a massa resultante perde a pegajosidade a partir de certo ponto de saturação da solução de polímero no monômero, começa a escoar de modo homogêneo, torna‐se manipulável e sem aderência, sendo esta conhecida como fase de trabalho.

4ºFase Borrachoide: Na fase Borrachoide ocorre o aumento da concentração de cadeias de polímero no monômero e a evaporação do monômero residual, tornando o líquido escasso, fazendo com que o escoamento da massa torne‐se precário e apareçam características de recuperação elástica.

5ºFase Rígida: Fase final, já polimerizou.

Propriedades (vantagens e desvantagens)

Vantagens:

  • Resistência à tração
  • Fácil manuseio
  • Baixo custo para dentista
  • Tempo de trabalho suficiente
  • Estética
  • Reembasamento
  • Boa tolerância pelos tecidos de suporte

Desvantagens:

  • Baixa flexibilidade
  • Pouca resistência à deflexão e ao impacto
  • Baixa resistência transversal
  • Temperatura na polimerização

Referência

Avaliação do reembasamento na moldagem com resina acrílica gelada / Evaluated of cold acrylic resin impression Rev. Fac. Odontol.(Bauru; 8(1/2):23-9, jan.-jun. 2000. ilus, tab).

Universidade de São Paulo – Faculdade de Odontologia/ Materiais Dentários Indiretos. Marina Roscoe e Josete Meira

Autor: Jiane Gilliet Beira. Acadêmica do curso de Odontologia, Universidade Positivo

ENVIE UMA RESPOSTA