“São todas as lesões que tiverem uma significativa perda do epitélio”

Lúpus Eritematoso: Lesão autoimune desencadeado por fatores genéticos e fatores virais.

Patogenia: Sistema mediado por células – Atividade aumentada por linfócitos B em conjunto com função anormal de linfócitos T.

Tipos:

  1. Lúpus Eritematoso Discóide (LED)
  2. Lúpus Eritematoso Sistêmico  (LES) [divider]

 Lúpus Eritematoso Discóide (LED) 

  • Encontrado em pessoas de meia idade predominância por mulheres
  • Mais comum em face e couro cabeludo
  • Estrias esbranquiçadas semelhantes ao líquen plano
  • Pápulas queratóticas

À medida que a lesão evolui, podem formar cicatrizes com perda da pigmentação na área central das lesões

Histopatologia:

  • Destruição de células basais
  • Hiperqueratose
  • Atrofia epitelial
  • Infiltração linfocitária profunda
  • Adelgaçamento da membrana basal ( mais evidente)
  • Fibrose conjuntiva
  • Vasculite

Critérios avaliados na diferenciação de LED x LES 

  1. Rash Malar – lesão com aspecto de asa de borboleta na face
  2. lesão discóide avermelhada  – cicatriz atrófica sem coloração
  3. Fotossensibilidade – eritema cutâneo após a exposição solar
  4. Ulceras ovais/nasais: indolores

Testes de detecção imunológica no sangue na diferenciação de LED x LES

  1. Anti-SSa (fator LA)
  2. Anti-SSb (fator Ro)
  3. Anti-SM
  4. FAN

[divider]

 Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES)

  • Lesões cutâneas e mucosas leves > Queixa sistêmica múltipla
  • São encontrados auto-anticorpos contra antígenos nucleares e citoplasmáticos > Formam complexos
  • Erupção eritematosa > asa de borboleta

O LES não deixa cicatrizes, porém apresentam envolvimento sistêmico > alterações renais (glomerulopatia), cardíacas e pulmonares. São lesões bucais análogas as encontradas no LED (ulceração, eritema e queratose)

Histopatologia:

  • Semelhante ao LED
  • Infiltrados celulares mais difusos [divider]

 Eritema Multiforme

  • Eritema Polimorfo
  • Condição ulcerativa muco-cutãnea

Tipos:

  1. Ativação do HSV – menos intensa
  2. Drogas sistêmicas – mais severas

Etiologia e Patogênese

Causa básica desconhecida > se comporta como reação de hipersensibilidade (complexo antígeno – anticorpo cujo alvo são pequenos vasos sanguíneos em pele e mucosa.

Características Clínicas

– Lesão em forma de alvo ou íris

  • Anéis eritematosos concêntricos separados por anéis de coloração quase normal
  • Geralmente com distribuição simétrica

Em boca: Lesões ulcerativas que variam de lesões semelhantes a aftas e lesões múltiplas.

Sintomas

Pequeno desconforto e dor intensa

Histopatologia

  • Hiperplasia epitelial
  • Espongiose
  • Apoptose de queratinócitos (formação de fendas intraepiteliais e necrose epitelial)
  • Conjuntivo – Infiltrado crônico linfocitário e macrofágico em regiões perivascular e justa epitelial.

Na forma mais grave pode estar associado a síndrome de Stevens-johnson (variante severa)

  • Lábios recobertos por crostas
  • Ulcerações

Tratamento

  • Sintomático
  • Corticosteróides tópicos [divider]

Lesões Reacionais

  •  Úlcera mais comum em tecidos da boca
  • Úlcera única
  • Associada a traumatismos na mucosa: (Iatrogênica; Substâncias Químicas; Queimaduras medicamentosas; Factícias

Características Clínicas

  • Apresentam sinais característicos da inflamação aguda
  • Geralmente é recoberto por exsudato fibrino-hemorrágico
  • Circundado por halo eritematoso

Condições Importantes

  • Anamnese soberana no processo de diagnóstico
  • Origem da condição ulcerativa
  • Tempo de evolução
  • Tratamento com anti-sépticos e remoção do agente causal
  • Biópsia após 2-3 semanas sem involução [divider]

 Ulceras Aftosas

 Ulceração não traumática de mucosas

– Estomatite aftosa recorrente

  • 60 a 80% das condições ulcerativas
  • Afetam mucosas não-ceratinizadas e ceratinizadas (tamanho)
  • Não afeta gengiva marginal, dorso da língua e palato
  • Pacientes jovens, vários locais da mucosa
  • —Aftas maiores relacionadas ao HIV

 Etiologia

  • Deficiências nutricionais
  • Fatores psicológicos
  • Fatores traumáticos
  • Endócrinos
  • Alérgicos
  • Hábito de fumar
  • Hereditariedade
  • Imunidade

Características Clínicas

  • Úlceras maiores
  • Úlceras menores
  • Úlcera herpetiforme

Aftas Menores

  • Úlcera única
  • Oval
  • Dolorosa
  • Diâmetro menor que 0,5 cm

Aftas Maiores

– (Periadenitemucosa necrótica recorrente ou Doença de Sutton)
– Condição mais grave da estomatite aftosa

  • Maior que 0,5 cm.
  • Crateriformes à profundas, deixam   cicatrizes
  • Desconfortos significativos à estresse psicológico, dificuldade para alimentação

 Aftas Herpetiformes

  • Pequenas úlceras recorrentes
  • Dor intensa
  • Sem presença de vesículas anteriormente
  • Sem conotação com vírus

 Manejo do paciente

– Anamnese

  • — Anti séptico bucal
  • — Cuidados com a dieta
  • — Triancinolona tópica 2-4 vezes / dia
  • Sem melhora: encaminhamento ao médico para avaliação hematológica.

Conteúdo baseado na aula do Profº Allan Giovanini e Ana Paula Ribeiro Braosi

[author image=”https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-frc1/486052_4576189795142_2075189094_n.jpg” ]Jefferson P. Oliveira, 24 anos. Acadêmico do curso de Odontologia da Universidade Positivo, Curitiba – PR [/author]

1 COMENTÁRIO

  1. As lesões ulcerativas são as que tiveram significativa perda do EPITÉLIO e não de qualquer tecido. O epitélio foi perdido por alguma razão e com isso expôs o tecido conjuntivo!

ENVIE UMA RESPOSTA