Somestesia: modalidade sensorial inerente ao ser humano e qualquer espécie animal e propicia o recebimento de informações de diferentes partes do corpo.

Propricepção: percepção que o corpo tem sobre ele mesmo.

Componentes: Neurônios; Células da glia.

neuronio1Neurônio

  •  Motores ou eferentes (órgãos efetores);
  •  Sensoriais ou aferentes (meio ambiente);
  •  Interneurônios ou de associação (tipo I ou II de Golgi) – facilita ou dificulta a interação dos neurônios.

Sinapses

  •  Elétricos – interação entre membranas;
  •  Químicas – potencial de ação que está no neurônio, chega até os receptores da próxima célula.
  •  Moléculas excitatórias – facilita;
  •  Moléculas inibitórias – inibe
  •  Pontência de ação – corrente elétrica.

Fisiologia da nocicepção

Nociceptores – terminações nervosas livres que geram potencial de ação.

  • Mecânica
  • Térmica
  • Elétrica
  • Química

Tipos de fibras

Quanto maior a bainha de mielina, mais rápido o estímulo.

  •  A-Beta – 30 a 70m/s – rápida tato, propricepção.
  •  A-Delta – 3 a 30m/s – dor rápida
  •  C – 0,5 a 3m/s –  dor lenta – dor crônica, dor odontológica.

Sinapses

Potencial de ação

Neurônio aferente primário (primeiro neurônio) – núcleo do trato especial do trigêmio (segundo neurônio) – tálamo (terceiro neurônio) – córtex (dor se torna consciente).

1° dor percebida por fibra do tipo A-delta (mielinizada).

Lesão celular – libera bradicinina (deixa as fibra do tipo C mais excitadas) e prostaglandina.

Sistemas supressores da dor

Condições de suprir um estimulo doloroso por conta própria.

  1. Periférico – cicatrização/ farmacoterapia (AINES);
  2. Segmentar – efeito portão;
  3. Supra-segmentar ou descendente
  4. Sistema hormonal
  5. Cortical

Conteúdo baseado e retirado da aula do Prof. Daniel Bonotto
Contribuição: Leonardo M. Sant’Anna, Biotecnologia
Fonte da imagem: profjh.com

ENVIE UMA RESPOSTA