Processo Infeccioso – infecere – “impregnar”

Consiste na implantação e na colonização de microrganismos em hospedeiro altamente organizado.

Infecção não é doença infecciosa

O conceito de infecção refere–se exclusivamente à colonização microbiana no hospedeiro. Nem sempre infecção implica em doença, dano, lesão ou prejuízo para o hospedeiro.

Patogenicidade (P)

  • Capacidade que um microrganismo tem de gerar dano

P = N . VR

  • P – patogenicidade
  • N – número de molécula (microrganismos)
  • V – Virulência bacteriana
  • R – Resistência do hospedeiro

Virulência

Conjunto de fatores microbianos.

  1. Capacidade de aderência
  2. Capacidade de multiplicação
  3. Catabólitos
  4. Produção de exotoxinas
  5. Endotoxinas
  6. Peptideoglicano
  7. Produção de enzimas
  8. Fatores de evasão das defesas

A capacidade de aderência depende

  • Do microrganismo e da sua habilidade em (P) implantar – se e manter – se no tecido;
  • Do tecido do hospedeiro em oferecer condições nutricionais e ecológicas;
  • Da competição com outros microrganismos;
  • Do microrganismo resistir às defesas do hospedeiro;
  • Da virulência do microrganismo.

Capacidade de multiplicação

Triponima pallidum – 1 a 3 células;
Vibrio Volerol – 103.

  • pneumoniae;
  • pyogenia;
  • oureus.

Catabólitos – produtos do metabolismo microbiano

  • Degradação de carboidratos – fermentação (ácidos orgânicos como ácido lático)
  • Degradação de proteínas – (amônia NH3; gás sulfídrico H2S)

Produção de exotoxinas

  • Toxina (proteína) – produzidos e excretados;
  • Toxina diftérica – Coryscebacterium dephtherial;
  • Toxina tetânica – Clostridium tetani;
  • Toxina botulínica – Clostridium botulinium;

Endotoxinas – componentes de estruturas bacterianas (gram. negativas)

LPS – lipopolissacarídeos

A porção lipídica é responsável pela toxidade

  • Ativam o sistema complemento;
  • Ativação de macrófagos;
  • Atividade pirogênica;
  • Atoxidade para fibroblastos;
  • Agregação plaquetária.

Peptideoglicanos – componentes de parede celular bacteriana (gram. positiva)

Ácido N-acetilmurâmico e N-acetilglicosamino

São forma e rigidez à célula bacteriana;

  • Ativam o sistema complemento (componente do SI)
  • Ativam os macrófagos

Produção de enzimas Histolíticas

Enzimas que hidrolisam compostos orgânicos.

  • Protease – colagenases, elastinases, peptidases;
  • Fosfotase – ácido e alcalina;
  • Coagulase;
  • Fibriolisina;
  • Queratinase;
  • Fosfolipase;

Fatores de evasão das defesas do hospedeiro

Ocasionam maior resistência a ação dos fagócitos e de outros elementos da defesa do hospedeiro.

  • Redutores da quimiotaxia de PMN;
  • Leucoredinas e leucotoxinas;
  • Cápsula bacteriana;
  • Resistência à destruição após fagocitose;
  • Produção de proteases de anticorpos;
  • Produção de proteases de complemento;
  • Inibição de linfócitos T auxiliares;
  • Ativação de linfócitos T superiores.

Disseminação do processo infeccioso

  • Bacteremia – circulação de microrganismos na corrente circulatória.
  • Septicemia – multiplicação de microrganismos na corrente circulatória (infecção generalizada).

Conteúdo baseado na aula do Prof. Paulo Tamarinho, Universidade Positivo
Contribuição: Leonardo Martins Sant’Anna, Biotecnologia [divider]

Autor:

jeff

 

 

Jefferson P. Oliveira, 24 anos. Acadêmico do 5º ano do  curso
de Odontologia da Universidade Positivo, Curitiba – PR

 

ENVIE UMA RESPOSTA