[dropcap]A[/dropcap] patologia estuda as alterações de forma e função. Quando  essas alterações não estão compensadas, temos doença, que é definida como uma alteração de forma e função, não compensada de uma célula, órgão ou sistema. O organismo procura permanecer em estado de saúde, caracterizado por: equilíbrio, bem-estar físico e psicológico.

Morfostase e Homeostase

Reações homólogas: conjunto de reações orgânicas que obedecem a determinados padrões de tempo, intensidade e local, indicando um estado de normalidade do organismo.

Reações heterólogas: reações orgânicas anormais.

  • Padrões de normalidade e estabelecimento do processo patológico
  • Alterações no tempo, no local e na intensidade das respostas corpóreas ou agressões.

Tecido Conjuntivo

  • Vaso sanguíneo
  • Nervos
  • Fibras colágenas
  • Células: PMN, mastócitos..

Etiopatogenia

Relação da causa de uma patologia (etiologia) com a sequência de acontecimentos resultantes como respostas às agressões (patogenia)

O caráter das respostas corpóreas às agressões depende do modo como os tecidos processam suas transformações morfológicas e funcionais em busca de saúde.

  • Submissão passiva
  • Submissão ativa
  • Adaptiva

Alterações regressivas

Reversíveis e irreversíveis:

  •  Lesões relacionadas com alterações metabólicas das células
  • Afetam originalmente, os sistemas celulares vitais
  • Apoptose: morte celular programada

Mucosa bucal – descrição do tecido e das células presentes

  • Tecido conjuntivo
  • Epitélio estratificado pavimentoso queratinizado ou não
  • Células: ceratinócitos, melanócitos e células brancas (células de Merckel e de Langerhans)

Camadas:

  • Camada basal ou germinativa
  • Camada espinhosa
  • Camada granulosa
  • Camada queratinizada

A diferença entre uma Inflamação aguda e uma inflamação crônica

  • Inflamação aguda: fenômenos exsudativos, presença de neutrófilos
  • Inflamação Crônica: proliferativo, formação de fibrose

*A diferença das duas se dá pelo tempo, que determina os fatores inflamatórios. Se o organismo receber estímulos e o hospedeiro tiver reação rápida (curta duração), irão aparecer exsudações e neutrófilos. Mas se as reações forem longas e persistentes o estímulo causará um aumento dos graus da célula – fase proliferativa, reparativa (processo crônico)

Sinais

Manifestação, indício ou vestígio. São manifestações clínicas visíveis e perceptíveis pelo profissional, através de seus sentidos naturais;

Sintomas

São manifestações clínicas subjetivas, percebidas pelo paciente e relatadas ao profissional. O paciente diz o que está sentindo.
Exemplos de sintomas:

  • Dor, desconforto, sensibilidade;
  • Febre;
  • Ardência, queimação;
  • Coceira, prurido;
  • Dormência;
  • Rugosidade, aspereza;
  • Tontura, náusea;

Sinais ou Sintomas Prodrômicos

Sinais ou sintomas característicos que antecedem o aparecimento da doença. Pode ser uma forma frustra de uma doença.
Exemplos: vesículas do herpes, dores musculares da gripe, hiperssalivação do vômito, entre outros.

ENVIE UMA RESPOSTA