Esse material é um resumo de periodontia que pode ajudar acadêmicos na hora de estudar, para que possam converter essa leitura em bons resultados ou mesmo, para relembrar um pouco sobre periodontia. Vale lembrar que esse não é um resumo da Periodontia como um todo, mas sim, um material com as principais definições e informações. Uma boa leitura!


As doenças gengivais podem ser induzidas ou não induzidas pela placa dental.

Induzidas: inflamação na gengiva marginal resultante de bactérias, não tendo perda de inserção, podem ser modificadas por fatores sistêmicos: sistema endócrino: puberdade, ciclo menstrual, diabetes, discrasias sanguíneas como leucemia e por medicamentos, onde ocorre um aumento gengival devido ao uso da droga. 

Não induzidas: apresentam características de inflamação, mas não são causadas pela placa dental e são de origem bacteriana específica, virótica, fúngica, genética, doenças sistêmicas e de lesões traumáticas. [divider]

Periodontite Crônica:tem maior prevalência em adultos, calculo subgengival, associado a bactérias, progressão lenta, modificadas por fatores sistêmicos, cigarro e estresse emocional. Classificada em severidade e localização.

Severidade:

Perda de inserção clinica:

  • leve: 1 a 2 mm
  • moderada: 3 a 4 mm
  • severa: > ou = 5 mm.

Localização: 

Número de dentes atingidos:

  • localizada: < 30% dos dentes 
  • generalizada: > 30%

Periodontite Agressiva: caráter genético, rápida progressão, pacientes clinicamente saudáveis, rápida perda de LP e destruição óssea.

Periodontite Necrosante: 

  • Gengivite Ulcerativa Necrosante (GUN): presente no periodonto de proteção.
  • Periodontite Ulcerativa Necrosante (PUN): perda óssea e envolvimento do periodonto de sustentação, doença aguda, paciente tem mudanças no habito de vida; estresse, ma alimentação, tabagismo, necrose da papila interproximal, sangramento, dor, gosto metálico e comprometimento sistêmico.

Abcessos Periodontais: 

  • Abcesso gengival: coleção purulenta na gengiva marginal e papilar, podendo atingir a inserida sem alterações no RX.
  • Abcesso periodontal: infecção aguda localizada dentro dos tecidos adjacentes a bolsa periodontal pode levar a destruição do LP e do osso alveolar com alterações do RX
  • Abcesso pericoronariano: infecção aguda localizada na intimidade dos tecidos que rodeiam um dente parcialmente irrompido. [divider]

Exame Clinico em periodontia 

Para chegarmos ao diagnostico deve-se passar por: anamnese, exame clinico e exame radiográfico.

  • Anamnese:- DIABETES: influencia na DP, pois o SI do paciente esta comprometido, com dificuldade na cicatrização e presença de vasoconstrição periférica; células de defesa não chegam à periferia (gengiva). A DP é infecciosa e inflamatória, paciente tem dificuldades de controlar glicemia, pois tem presença de inflamação que influencia nesse controle, a DP pode influenciar na doença sistêmica, pacientes tem risco aumentado a infarto do miocárdio, paciente gestante pode ter parto pré-maturo ou feto nascer com baixo peso, e pacientes fumantes tem maiores chances de ter DP pelos mesmos motivos da diabete, e os químicos que estão presentes no fumo atuam na vasoconstrição periférica que altera o SI, 10 cigarros/dia influencia na DP. Pacientes que sofrem de Estresse; imunidade cai e libera assim o cortisol na corrente sanguínea e impede que o SI reaja contra a placa bacteriana, problemas hormonais em pacientes gestantes e na menopausa, fatores genéticos na periodontite agressiva; verificar se filhos do paciente não tem DP. Uso de medicamentos fazendo um crescimento gengival uma hiperplasia ou falsa bolsa, quando a gengiva cobre a coroa do dente.
  • Exame Clínico: olhar o periodonto e sondar; sangramento a sondagem, recessão gengival, falsa bolsa, profundidade a sondagem aumentada, perda ou ganho de inserção clinica, lesão de furca, fatores retentivos de placa e mobilidade dental, fazer o exame clinico chegar a um diagnostico, que é uma fase importante, pois é baseada na característica da doença, restabelecer plano de tratamento e dar o prognostico da doença. Verificar se o paciente tem as características de periodonto normal ou alterado

– Em um estado de saúde: gengiva deve estar posicionada na JEC
– Em um estado de doença: migração do epitélio juncional em sentido apical

Descobrir os Fatores Etiológicos: trauma na escovação, movimentação ortodôntica, presença de freios e DP.

Sondagem: 

  • sondar todos os dentes, 6 sítios; vestibular, mesio-vestibular, disto-vestibular, lingual, mesio-lingual, disto-lingual
  • Fazer 3 medidas:
    1ª: Nível Gengival (NG): distância da JEC até a margem gengival, mostra se há ou não recessão gengival e se tiver falsa bolsa sempre marcar negativo.
    2ª: Profundidade à sondagem (PS): gengiva até o fundo de sulco (saúde) ou bolsa (doença).
    3ª Nível Clinico de Inserção (NCI): soma da NG + PS= paciente tem doença periodontal ou não.

Lesão de furca: Dentes multirradiculares tem furca, paciente sem DP o osso cobre a região e com DP o osso do meio da furca pode ser reabsorvido e destruído, quando há destruição dentro da furca = lesão de furca.

Periograma: exame clinico – verificar sítios com alterações inflamatórias e extensão da destruição nesses sítios para estabelecer diagnósticos. O sinal clinico da inflamação gengival é o sangramento a sondagem

  • Exames para condições supragengivais: índices periodontais e fatores retentivos do biofilme supragengival;
  • Exames para condições subgengivais: profundidade a sondagem NIC, NG, sangramento, lesões de furca, mobilidade dental e trauma oclusal.

Fatores a serem considerados durante a sondagem: 

  • espessura da sonda
  • mau posicionamento da sonda devido a fatores anatômicos ou presença de calculo
  • pressão aplicada durante a sondagem
  • grau de infiltrado inflamatório
  • profundidade de bolsa ou nível de inserção pre-estimados. [divider]

Diagnóstico de Gengivite

Para um futuro diagnóstico é necessário realizar sondagem periodontal: fazer sondagem inicial para verificar se há ou não necessidade de fazer periograma.

Gengivite: inflamação resultante de bactérias na gengiva marginal

Sinais clínicos: 

  • alteração coloração
  • contorno gengival
  • aumento do exudato gengival
  • presença de sangramento a sondagem
  • ausência da perda de inserção
  • ausência de perda óssea
  • reversibilidade da doença após a remoção da placa bacteriana.

Para estabelecer diagnóstico: 

  • Presença de sangramento a sondagem
  • aumento da produção do fluido crevicular
  • alterações: coloração, contorno e consistência
  • presença ou não de calculo e aumento do volume gengival.

O tratamento é a motivação ao paciente, orientação  higiene oral e RAP.

E se você quiser ficar sempre por dentro das novidades do Odonto Up, curta nossa página no facebook e siga a gente no Instagram @siteodontoup

Autor: Igor R. Zen. Cirurgião-Dentista, Universidade Positivo

 

6 COMENTÁRIOS

  1. Gostei, excelente site e o intuito é ótimo, porém tem partes confusas e contraditórias. Começando pela diferença entre induzidas e não induzidas.
    Abraço

  2. Jefferson, obrigada!
    Seu site tem me ajudado muito! Nas minhas horas livres eu faço umas buscas de resumos para enviar à minha sobrinha, que cursa Odonto(ela está no terceiro da graduação).Seus resumos têm sido importantes no seu aprendizado e, com isso, eu, que mão sou da área, já aprendi muito sobre odonto .Quem sabe eu não me anime e faça outro curso, não é mesmo?
    Afinal, nunca é tarde para aprender!
    Abraço e parabéns pela iniciativa!
    Sandra

ENVIE UMA RESPOSTA