A Síndrome de Eagle tem como característica principal a calcificação do processo estiloide, estrutura que se localiza na região petrosa do osso temporal, onde tem a origem do musculo estilo hioideo, estilo glosso, estilo faríngeo, ligamento estilomandibular e estilo hioideo. O processo estiloide é uma projeção óssea fina e alongada, essa estrutura lembra um “espinho” ou uma “agulha”, e nas faces proximais dessa estrutura se localizam a artéria carótida interna, medial ao processo estiloide e a artéria carótida externa, lateral ao processo estiloide, essa calcificação pode causar a compressão de nervos e vasos sanguíneos vizinhos.

processo estiloide

Segundo estudos realizados em cadáveres, o processo estiloide tem tamanhos variáveis, sendo que um valor considerado normal é de 2,5 cm.

Essa síndrome é bem comum entre a população, mesmo tendo um numero grande de pessoas que apresentam calcificação do processo estiloide, poucas delas apresentam os sinais e sintomas dessa síndrome. Normalmente, essa síndrome pode ser facilmente diagnosticada pelo cirurgião-dentista, sendo que para o diagnóstico é necessário uma radiografia panorâmica, sendo de fácil identificação das estruturas na região cinco da panorâmica, geralmente a calcificação dos processos pode ser bilateral ou somente em um dos lados.

Os sinais e sintomas dessa síndrome são variáveis, sendo que o paciente pode sentir desconforto quando mexe o pescoço, quando realiza a abertura bucal, pode ter disfagia (dificuldade de deglutir), otalgia (dores nos ouvidos), disfonia (dificuldade de fonação ou alteração da voz), tontura e cefaléia.
Os exames táteis também podem ser uma opção, realizar palpação na fossa amigdaliana e em região cervical, mais precisamente na região do plexo dois da cadeia linfática. Porém, em todos os casos, para fechar o diagnóstico é imprescindível fazer a solicitação de exames complementares.

Fonte para a produção da imagem: Kenhub

ENVIE UMA RESPOSTA