A candidíase ou candidose é uma infecção fúngica originada pelo fungo denominado de Candida Albicans. Esse tipo de lesão fúngica é muito comum em bebes e idosos, geralmente o aparecimento dessa lesão é acometida posteriormente de uma queda de imunidade do hospedeiro, sendo comuns em pacientes imunodeprimidos – portadores do vírus HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) e pacientes que sofreram algum tipo de transplantes, outros fatores que são relacionados ao aparecimento dessa lesão são extremos de idade, gravidez, doenças sistêmicas, carências nutricionais, medicação e fatores locais.

candidiase

Os fungos em geral são mais complexos do que as bactérias, sua parede celular é constituída por um polímero solido (quitina) que resiste aos agentes antibióticos, por isso as lesões fúngicas são tratadas com antifúngicos e não com antibióticos. Segundo pesquisas a Cândida Albicans está presente em 80% da população porem nem todos tem os pré-requisitos para desenvolver essa lesão.

Em pacientes que possuem prótese total, mais conhecida popularmente como dentadura tem chances maiores para desenvolverem essa lesão sendo que se não realizar a devida higiene tanto da prótese quando a higiene da própria cavidade oral irá criar um maio desequilibrando sendo assim, favorável para o desenvolvimento da lesão, existem protocolos bem estabelecidos de como deve ser realizado a higiene da prótese e que deve-se retira-la durante o período noturno e deixar em um recipiente com água contendo 3 gotas de hipoclorito de sódio, a escovação da prótese deve ser realizada com escovas macias até mesmo para não provocar um desgaste prematuro da peça, existem escovas especiais já desenvolvidas para esse fim e pastas/cremes dentais para realizar a limpeza da prótese.

A candidíase pode se apresentar de diferentes formas, iremos tabular as formas mais comuns de apresentação no meio bucal. A lesão tem estágios gradativos sendo que a forma pseudomembranosa e eritematosa são características de lesões agudas, e as lesões hiperplásicas e eritematosas são caracterizadas por lesões crônicas.

Forma: Eritematosa 
Manifestação clínica: Eritema de mucosa e atrofia de papilas na região de dorso da língua

Forma: Hiperplásica
Manifestação clínica: Placas brancas que com abrasão leve são facilmente removíveis

Forma: Pseudomembranosa
Manifestação clínica: Placas brancas aveludadas que recobrem regiões de mucosa eritematosa

Forma: Estomatite
Manifestação clínica: Manchas eritematosas (avermelhadas), pruriginosas e sangrantes.

Um dos acometimentos mais comuns em pacientes que perderam DVO (dimensão vertical de oclusão) é o aparecimento de queilite angular, com a perda da DVO a musculatura da face fica mais flácida e consequentemente a rima bucal e as comissuras labiais ficam com aspecto côncavo e sendo assim o paciente fica com o sorriso invertido – termino técnico quando ocorre a perda de DVO, e fica mais propicio para o aparecimento da lesão.

Os fármacos mais utilizados para o tratamento de lesões fúngicas são Fluconazol, Cetoconazol, Miconazol e Nistatina, sendo que cada um tem sua posologia especifica e indicação.

  • Nistatina Suspensão Oral 100.000 UL —————————————————— 1 frasco

Fazer bochechos com 10 ml de solução (1 colher de sopa) a cada 6 (seis) horas, por 15 (quinze) dias.

  • Nitrato de Miconazol Creme ——————————————————————- 1 tubo

Aplicar 2 (duas) vezes ao dia, na área indicada, por 15 (quinze) dias.

  • Daktarin Gel Oral ———————————————————————————- 1 tubo

Aplicar ¹/² colher de chá, na área afetada 4 (quatro) vezes ao dia por (15) quinze dias.

  • Cetoconazol Creme ——————————————————————————- 1 tubo

Aplicar 2 (duas) vezes ao dia, na área indicada por 15 (quinze) dias.

  • Fluconazol 150ml —————————————————————————– 4 cápsulas

Tomar 1 (uma) cápsula por semana, por 4 (quatro) semanas.

  • Oncilom AM Creme——————————————————————————– 1 tubo

Aplicar 2 (duas) vezes ao dia, no lábio por 15 (quinze) dias.

1 COMENTÁRIO

ENVIE UMA RESPOSTA