Elementos mecânicos responsáveis pelas condições de suporte1, retenção2 e estabilidade3 em relação aos dentes pilares, impedindo a movimentação no sentido gêngivo-oclusal e ocluso-gengival.

  1. Suporte (fixação) princípio onde o grampo resiste às forças que tendam a deslocá-lo no sentido oclusal, impedindo que a prótese sofra movimento de intrusão. Para isso, deve existir o apoio como elemento participativo. Podendo ser oclusal, incisal ou de ângulo.
  2. Retenção – princípio onde o grampo resiste às forças que o removam do local do assentamento. Este item é dado pelos braços de retenção do grampo.
  3. Estabilidade – princípio que mantém a prótese estável quando está em repouso. Conferida por todos os elementos em ação simultânea. Isto significa que o aparelho é removível e não móvel. (É a resistência da prótese às forças horizontais).

Função e localização:

Diretos: são aqueles que se relacionam com os dentes pilares situados contíguos ao espaço protético.

  • Função primária: retenção e suporte
  • Função secundária: estabilização

Indiretos: são aqueles situados em dentes distantes do espaço protético

  • Função primária: estabilização
  • Função secundária: retenção e suporte

(!) Dica: note que as funções 1ª e 2ª dos retentores diretos e indiretos se alternam. [divider]

Apoio

É o elemento responsável pela transmissão de parte ou totalidade da força mastigatória que incide sobre os dentes artificiais da PPR, promovendo o suporte.

Função:

  • Transmissão axial das forças mastigatórias aos dentes pilares, caracterizando suporte.
  • Estabilização da prótese em relação aos dentes pilares diretos e indiretos, através do travamento mecânico dos apoios nos nichos.
  • Proteção da papila gengival dos dentes pilares diretos contra esmagamento e impactação de alimentos.
  • Retenção indireta – impedem a rotação da prótese em casos de extremidades livres.

Classificação:

  1. Apoios oclusais
  2. Apoios incisais
  3. Apoios palatinos ou linguais
  4. Apoios interdentais
  1. apoio oclusal 90 grausApoios oclusais – confecção do nicho
  • Início em broca tronco-cônica, favorecendo paredes levemente expulsivas para oclusal
  • Parede pulpar levemente côncava, através de brocas esféricas
  • Arredondamento do ângulo cavossuperficial

Formato de “colher”; parede pulpar mais profunda que a proximal; sobre restaurações de amálgama, PF e resinas (?)

  1. Apoios Incisais – confecção do nicho
  • Executado em dentes superiores e inferiores
  • Ocupam o ângulo inciso-proximal, estendendo-se tanto por vestibular, quanto por lingual, na forma de bisel, com broca cilíndrica

apoio incisal

 

  1. Apoios Palatino ou Lingual – confecção do nicho
  • Mais indicados para caninos, podendo também confeccionar em incisivos
  • Ocupam a área do cíngulo
  • Broca cone-invertido

apoio lingual

  1. Apoios Interdentais – confecção do nicho
  • Normalmente utilizado em molares quando com grampos geminados
  • Abre-se com a broca cilíndrica, de vestibular para palatina/lingual
  • Profundidade aproximada de 1,5mm – largura aproximada de 2mm
  • Paredes levemente divergentes para oclusal

apoio interdental

[divider]

Grampos

São elementos dos retentores, programados para conferir retenção e estabilidade à PPR, impedindo a sua movimentação no sentido gêngivo-oclusal e ocluso-gengival.

  • Grampos de retenção: desenvolvidos para proporcionar ação de oposição às forças de mastigação
  • Grampos de oposição ou estabilizadores: são grampos rígidos, largos ocluso-gengivalmente, cuja função é proporcionar a estabilização do dente pilar e da própria prótese em relação ao todo.

Princípios:

  • Retenção
  • Reciprocidade
  • Estabilidade
  • Abraçamento
  • Passividade
  • Suporte

Ação retentiva

PARTE ATIVA DO GRAMPO:

  • Ação de abraçamento: (circunferenciais) – retenção, estabilidade, suporte e menor retenção de alimentos;
  • Ação de ponta; (Roach) – os braços partem do conector maior e somente a ponta do grampo entra em contato com a coroa, em sua posição retentiva.

AÇÃO ELÁSTICA DO GRAMPO:

  • Espessura
  • Comprimento
  • Secção transversal
  • Tipo de liga

Retentores Circunferenciais mais utilizados:

ackers Circunferencial de Ackers – Constituído por um apoio oclusal, um braço de oposição, um de retenção, unidos entre si pelo corpo do grampo e um conector menor.O braço de retenção cruza o equador protético, sendo que a parte terminal e flexível, em região previamente estabelecida.O braço de oposição é rígido, localizando-se acima ou no nível do equador protético.
retentor em anelRetentor em Anel (Ring-Clasp)
ação reversaCircunferencial com Ação Reversa
Grampo de Ottolengui 
geminadoGrampo Geminado
grampo half and halfGrampo Half and Half

Retentores de Roach:

T.U.L.I.C. API.

Roach TT.
U.roach U
L.roach L
roach iI. 
C.roach c
APIRoach API

(Nos desculpe pelas imagens com baixa qualidade, mas precisamos ilustrar os apoios e grampos. Nossos editores estão pesquisando novas imagens com melhor qualidade)

Corpo do retentor:

  • Une o apoio e os braços de retenção e oposição.
  • Une os apoios e os grampos nas selas e nos conectores maiores

Conteúdo baseado na aula do Profº Eduardo Moraes, Universidade Positivo

Fonte das imagens: http://muitobomessecafe.blogspot.com.br/2013/03/temp.html | http://www.begousa.com/PlanningDesign.wss

Fonte imagem destacada: http://additivemanufacturing.com/2013/04/13/eos-dmls-economic-precise-and-digital-additive-manufacturing-am-of-removable-partial-dentures-rpd/

ENVIE UMA RESPOSTA