O Conselho Federal de Odontologia (CFO), por meio da Resolução CFO 162/2015 reconheceu o exercício da Odontologia Hospitalar pelo cirurgião-dentista. Estudos e experiências em hospitais têm mostrado que a inserção do Cirurgião-Dentista na equipe multiprofissional de atendimento ao paciente sob internação pode contribuir para diminuir o risco de infecção, o tempo de internação, a quantidade de prescrição de medicamentos e a indicação de nutrição parenteral periférica, além de melhorar a qualidade de vida e promover um atendimento completo ao paciente.

A pneumonia associada à ventilação mecânica (PAVM) é uma das infecções hospitalares mais prevalentes nas unidades de terapia intensiva (UTI), ela se desenvolve 48-72 horas a partir do início da ventilação mecânica (VM), sendo considerada até 48 horas após a extubação. O diagnóstico de PAVM baseia-se na combinação de critérios radiológicos, clínicos e laboratoriais.

Classificação

  • Precoce: ocorre até o quarto dia de intubação e início da VM.
  • Tardia: Se inicia após o quinto dia da intubação e VM.

Principais Fatores de Risco

  • Idade acima de 70 anos e desnutrição;
  • Suporte nutricional enteral;
  • Depressão do nível de consciência
  • Doenças pulmonares e cardíacas;
  • Uso de sondas ou de cânula nasogástrica;
  • Presença do tubo orotraqueal;
  • Traqueostomia;
  • Posição do paciente e a elevação insuficiente da cabeceira.

Fatores Adicionais

  • Precariedade de higiene bucal;
  • Diminuição da limpeza natural da boca promovida pela mastigação dos alimentos duros, movimento da língua e bochechas durante a fala.
  • Redução do fluxo salivar por uso de alguns medicamentos.

A cavidade bucal sofre colonização contínua, e a placa bacteriana serve de reservatório permanente de microrganismos. Existem vários relatos e evidências que associam a colonização microbiana da orofaringe e da placa dental à PAVM. Estudos mostram que há alta colonização de patógenos respiratórios no biofilme bucal de pacientes institucionalizados em UTI, onde 70% dos microrganismos pesquisados foram encontrados no biofilme bucal e 63,33%, na língua. Com isso fica claro a importância de Cirurgiões Dentista em ambiente hospitalar para conscientização da equipe da enfermagem quanto ao protocolo de higiene bucal. Além de acertos no método de higiene bucal, incluiu a substituição da solução utilizada (cloreto de cetilpiridino a 0,05%) pela solução aquosa de clorexidina a 0,12%. O uso de clorexidina na higiene bucal de pacientes sob ventilação mecânica diminuiu a colonização da cavidade bucal, reduzir a incidência da PAVM, infecções bacterianas, fungicas e virais.

Recomendações para prevenção da Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAVM)

tabela OH

Referências 

Resolução CFO 162/2015

Morais, Teresa – Silva, Antônio. Livro: Fundamentos da Odontologia em Ambiente Hospitalar/UTI 2015.

AMIB, Protocolo de higiene bucal em adultos em UTI.

Souza, F.A – Guimarães, C.A – Ferreira, F.E. Artigo: evaluation of the implementation of new protocol of oral hygiene in an intensive care center for prevention of pneumonia associated with mechanical ventilation 2012.

Autor: Jiane Gilliet Beira. Cirurgiã-dentista graduada em Odontologia na Universidade Positivo.

1 COMENTÁRIO

ENVIE UMA RESPOSTA