Para repor elementos dentais e tecidos orais ausentes, existem várias técnicas, uma delas é com a confecção de uma prótese parcial removível, conhecida também como: “pererecas”, “ponte móveis”, “aparelhos parciais removíveis”, entre outros. Em algumas situações as pessoas se perguntam: “Por que vou fazer uma prótese que deixará um metal visível no palato ou no assoalho da boca se posso fazer, por exemplo, implante?”. Essa é uma pergunta corriqueira. Porém, em determinadas situações, lançar mão desse tipo de dispositivo protético pode ser muito vantajoso, como em casos em que há limitação financeira, ou mais especificamente: em situações onde há extremo livre, ou até mesmo por não haver rebordo ósseo suficiente para instalação de um implante. Existem várias indicações além dessas, veja a seguir:

  • Em grandes perdas dentárias
  • Após exodontias recentes
  • Idade
  • Perda excessiva de osso residual
  • Contenção em dentes com mobilidade

Para decidir o que fazer, um exame minucioso deve ser feito, com o objetivo de:

  • Eliminar infecções
  • Manter as estruturas orais remanescentes num estado de saúde pelo período de tempo mais longo possível
  • Evitar migrações dentárias
  • Correção de influências traumáticas
  • Restaurar perda de função
  • Manter e melhorar a aparência

Após ter feito um exame completo, deixando a boca do paciente num estado de saúde, temos que pensar em como faremos para restabelecer o espaço protético perdido. Para facilitar o entendimento, a PPR foi classificada por Kennedy em 4 Classes diferentes, indicada por algarismos romanos.

classe i kennedyClasse  I – Desdentados posteriores BILATERAISCaracteriza-se pela ausência de dentes pilares posteriores, em ambos os lados da arcada. Apresenta 2 extremos livres. 
classe ii kennedyClasse II – Desdentados posteriores UNILATERAISCaracteriza-se pela ausência de dentes pilares posteriores em um único lado da arcada. Apresenta 1 extremo livre. 
classe iii kennedyClasse III – Desdentados INTERCALARESDesdentados posteriores, com dentes pilares distais. 
classe iv kennedyClasse IV – Desdentados ANTERIORES  Com o envolvimento da linha média e nenhum outro espaço. Esta classe não apresenta modificações. 

 Regras de Applegate

  • As classificações devem ser feitas após exodontias
  • Terceiros molares ausentes não entram na classificação
  • Terceiros molares, quando suporte, entram na classificação
  • Segundos molares ausentes, que não serão submetidos, não entram
  • As áreas mais posteriores REGEM a classificação
  • A extensão da modificação não é considerada
  • A classe IV não possui subclasses
  • A classe IV inclui o envolvimento da linha mediana

Todo espaço posterior determina a classificação. Os espaços A MAIS são: subclasses, subdivisões, modificações

arcada modelo
Conteúdo baseado na aula do Profº Eduardo Moraes, Universidade Positivo
Fonte da imagem destacada: http://clinicazamboni.com.br/proteses/protese-parcial-removivel/

[author image=”https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-frc1/486052_4576189795142_2075189094_n.jpg” ]Jefferson P. Oliveira, 24 anos. Acadêmico do curso de Odontologia da Universidade Positivo, Curitiba – PR [/author]

 

ENVIE UMA RESPOSTA