[dropcap]O[/dropcap]  paciente com distúrbios hepáticos graves resultantes de doenças infecciosas, abuso de álcool ou congestão vascular ou biliar, necessita de cuidados especiais antes de um tratamento cirúrgico odontológico. Pode haver a necessidade de alteração da dose ou evitar o uso de fármacos que fazem a metabolização no fígado. A produção de fatores da coagulação dependentes da vitamina K (II, VII, IX, X) podem estar diminuídas na doença hepática grave. A hipertensão porta causada pela doença hepática também pode causar hiperesplenismo, um sequestrador de plaquetas, o que causa trombocitopenia. Pacientes com disfunção hepática grave pode necessitar de hospitalização para cirurgia dentária, pois tem uma capacidade diminuída de metalizar o nitrogênio do sangue deglutido, podendo causar encefalopatia, além de grande risco de hepatite.

Tratamento – paciente com Insuficiência Hepática:

  1. descobrir as causas dos problemas hepáticos; se a causa for hepatite B, tomar precauções
  2. evitar fármacos que são metabolizados ou excretados no fígado; se necessário, modificar a dose
  3. realizar testes no paciente com doença hepática grave para investigar distúrbios sanguíneos por meio da contagem de plaquetas, tempo de protrombina, tempo de tromboplastina parcial e tempo de sangramento de Ivy
  4. evitar situações em que o paciente possa deglutir grandes quantidades de sangue

Referência: Edward Ellis, James R. Hupp, Myron R. Tucker. Cirurgia Oral e Maxilofacial Contemporânea, 5 edição. (2): 9 – 12.
Imagem em destaque: blog.stemsave.com

Leia também:
Tratamento Cirúrgico de Pacientes com Comprometimento Sistêmico: Problemas CardiovascularesProblemas Pulmonares Problemas Renais

Autor:

jeff

Jefferson P. Oliveira, 24 anos. Acadêmico do 5º ano do  curso
de Odontologia da Universidade Positivo, Curitiba – PR

 

ENVIE UMA RESPOSTA